Cora Coralina

Todas as vidas

Vive dentro de mimuma cabocla velhade mau-olhado,acocorada ao pé do borralho,olhando para o fogo.Benze quebranto.Bota feitiço…Ogum. Orixá.Macumba, terreiro.Ogã, pai de santo… Vive dentro de mima lavadeira do Rio Vermelho.Seu cheiro gostosod’água e sabão.Rodilha de pano.Trouxa de roupa,pedra de anil.Sua coroa verde de são-caetano. Vive dentro de mima mulher cozinheira.Pimenta e cebola.Quitute benfeito.Panela de barro.Taipa de • Read More »


Saber viver

Não sei…se a vida é curtaou longa demais para nós.Mas sei que nada do que vivemostem sentido,se não tocarmos o coração das pessoas. Muitas vezes basta ser:colo que acolhe,braço que envolve,palavra que conforta,silêncio que respeita,alegria que contagia,lágrima que corre,olhar que sacia,amor que promove. E isso não é coisa de outro mundo:é o que dá sentido • Read More »


Ressalva

Este livro foi escritopor uma mulherque no tarde da Vidarecria a poetiza sua própriaVida. Este livrofoi escrito por uma mulherque fez a escalada daMontanha da Vidaremovendo pedrase plantando flores. Este livro:Versos… Não.Poesia… Não.Um modo diferente de contar velhas estórias.


Oferta de Aninha (aos moços)

Eu sou aquela mulhera quem o tempomuito ensinou.Ensinou a amar a vida.Não desistir da luta.Recomeçar na derrota.Renunciar a palavras e pensamentos negativos.Acreditar nos valores humanos.Ser otimista.Creio numa força imanenteque vai ligando a família humananuma corrente luminosade fraternidade universal.Creio na solidariedade humana.Creio na superação dos errose angústias do presente.Acredito nos moços.Exalto sua confiança,generosidade e idealismo.Creio nos • Read More »


Mulher da vida

Mulher da Vida,Minha irmã.De todos os tempos.De todos os povos.De todas as latitudes.Ela vem do fundo imemorial das idadese carrega a carga pesadados mais torpes sinônimos,apelidos e ápodos:Mulher da zona,Mulher da rua,Mulher perdida,Mulher à toa.Mulher da vida,Minha irmã.


Meu destino

Nas palmas de tuas mãosleio as linhas da minha vida.Linhas cruzadas, sinuosas,interferindo no teu destino.Não te procurei, não me procurastes –íamos sozinhos por estradas diferentes.Indiferentes, cruzamosPassavas com o fardo da vida…Corri ao teu encontro.Sorri. Falamos.Esse dia foi marcadocom a pedra brancada cabeça de um peixe.E, desde então, caminhamosjuntos pela vida…


Cora Coralina, quem é você?

Sou mulher como outra qualquer.Venho do século passadoe trago comigo todas as idades. Nasci numa rebaixa de serraentre serras e morros.“Longe de todos os lugares”.Numa cidade de onde levaramo ouro e deixaram as pedras. Junto a estas decorrerama minha infância e adolescência. Aos meus anseios respondiamas escarpas agrestes.E eu fechada dentroda imensa serraniaque se azulava • Read More »


Becos de Goiás

Becos da minha terra…Amo tua paisagem triste, ausente e suja.Teu ar sombrio. Tua velha umidade andrajosa.Teu lodo negro, esverdeado, escorregadio.E a réstia de sol que ao meio-dia desce fugidia,e semeias polmes dourados no teu lixo pobre,calçando de ouro a sandália velha, jogada no monturo. Amo a prantina silenciosa do teu fio de água,Descendo de quintais • Read More »


Assim eu vejo a vida

A vida tem duas faces: Positiva e negativa O passado foi duro mas deixou o seu legado Saber viver é a grande sabedoria Que eu possa dignificar Minha condição de mulher, Aceitar suas limitações E me fazer pedra de segurança dos valores que vão desmoronando. Nasci em tempos rudes Aceitei contradições lutas e pedras como • Read More »


Aninha e suas pedras

Não te deixes destruir…Ajuntando novas pedrase construindo novos poemas.Recria tua vida, sempre, sempre.Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça.Faz de tua vida mesquinhaum poema.E viverás no coração dos jovense na memória das gerações que hão de vir.Esta fonte é para uso de todos os sedentos.Toma a tua parte.Vem a estas páginase não entraves • Read More »