Canção atual

Plantei meus pés foi aqui amor, neste chão.
Não quero a rosa do tempo aberta
nem o cavalo de nuvem
não quero as tranças de Julieta.
Este chão já comeu coisa tanta que eu mesma nem sei,
bicho
pedra
lixo
lume
muita cabeça de rei.
Muita cidade madura e muito livro da lei.
Quanto deus caiu do céu tanto riso neste chão,
fala de servo calado
pisado
soluço de multidão.
Coisas de nome trocado – fome e guerra, amor e medo –
Tanta dor de solidão.
Muito segredo guardado aqui dentro deste chão.
Coisa até que ninguém viu
ai! tanta ruminação
quanto sangue derramado
vai crescendo deste chão.
Não quero a sina de Deus
nem a que trago na mão.
Plantei meus pés foi aqui
amor, neste chão.
– Jacinta Passos, em “Poemas políticos”. Rio de Janeiro: Livraria-Editora Casa do Estudante do Brasil, 1951.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *