Poesia perdida

Ó! a poesia deste momento que passa,
a grande poesia vivida neste instante
por todos os seres da terra,
que palpita nas coisas mais simples
como um rastro luminoso da Beleza
e, sem uma voz humana para eternizá-la,
se perde para sempre, inutilmente…
Por que existo, Senhor, quando não posso cantar?
– Jacinta Passos (1933?), em  parte I “Momentos de Poesia”, do livro ‘Nossos poemas’. Salvador: A Editora Bahiana, 1942.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *