Guardiãs

Esconderei meu sofrimento
nas entranhas do vento
guardarei as lágrimas
no pote das nuvens
reavaliarei as intenções
   da natureza
Farei das montanhas
guardiãs de meus segredos

Escreverei com um corisco
o fogo das emoções
as verdades de hoje
para não serem

segredos de amanhã.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *