O verso orou

calei o verbo dor e o verso amor
metáforas profundas não vieram
emoldurei-me no silêncio
Na cara da lua mais tarde
explodiu
gozo
debochado
plenitude temporária
O poema inscreveu-se
Entrelinhas negritou metáfora
Orou
Desenhou palavras fortes nos espaços em branco 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *